Header Ads

Juiz condena casal e outro comparsa presos por tráfico de drogas em Pombal


Três pessoas acusadas de tráfico de drogas em Pombal foram condenadas pelo juiz José Emanuel da Silva e Sousa, da comarca local, em decisão publicada na última sexta-feira (25) no diário oficial, à qual o Blog do Naldo Silva teve acesso em primeira mão.

Conforme a denúncia, Ricardo Plácido do Nascimento, conhecido por “Nego Tá”, 31 anos, sua esposa, Mariceiça da Silva Feitosa, 18 anos, além de Rodrigo Martins da Silva, “Beu”, 25 anos, foram presos em flagrante no dia 06 de abril deste ano (relembre), no bairro Francisco Pereira (Casinhas), numa ação da polícia civil que cumpriu mandados de busca e apreensão na residência do casal, após denúncias de que o local funcionava como “boca-de-fumo”.

Na moradia, os agentes encontraram os três suspeitos e um adolescente, que estava armado com um revólver, além de drogas, R$ 3.741,00 em dinheiro e materiais usados para comercialização do produto e um caderno com anotações sobre venda do entorpecente (foto).

Em juízo, os acusados negaram ser traficantes, mas apenas usuários. Mariceiça declarou que o caderno encontrado com as anotações era usado por ela e seu marido porque os dois pretendiam deixar de consumir droga e ela teria começado a registrar o gasto diário “para no final do ano mostrar a ele [Nego Tá] o quanto tinham pago” e convencê-lo a parar com o vício.

Os argumentos de defesa não foram aceitos pelo magistrado, destacando que a alegação de que são usuários de droga não impede que, simultaneamente, sejam enquadrados como traficantes, “até porque tal simultaneidade de condutas é comum nestas situações”.

Ricardo Plácido foi condenado à pena de 9 anos e 6 meses de prisão, sendo 8 ano e 2 meses pelo crime de tráfico e mais 1 ano e 4 meses por corrupção de menores.

“Nego Tá” se encontra preso na cadeia local e o juiz determinou que ele continue recolhido.

Já Rodrigo Martins da Silva e Mariceiça da Silva Feitosa foram condenados a 2 anos e 11 meses, tendo sido as penas substituídas por prestação de serviços à comunidade por igual período.

Blog do Naldo Silva

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.