Header Ads

Polícia investiga assassinato de vereador de Natuba e principal hipótese é de execução

Dois indivíduos chegaram na Câmara de Vereadores, efetuaram disparos contra o vereador, na saída do parlamento, e depois fugiram.

O vereador estava em seu primeiro mandato. Ele tinha 56 anos e era dono de um Cartório (Foto: ClickPB)

A polícia investiga se o assassinato do vereador da cidade de Natuba, no Agreste do Estado, no final da manhã desta sexta-feira (03), foi execução. O parlamentar, Antônio Sobrinho, mais conhecido como Antônio do Cartório, foi morto a tiros por dois homens, quando saía da sessão na Câmara Municipal. O delegado Iasley Almeida, da 11º Delegacia Seccional da Polícia, sediada em Queimadas, acredita na hipótese de execução. 

“Ainda não temos nenhum apontamento a respeito de motivação. Dois indivíduos chegaram na Câmara de Vereadores, quando o vereador saía, efetuaram disparos contra ele e depois fugiram”, afirmou o delegado. A polícia ainda realiza diligências, faz varredura no local em busca de informações e de imagens, e tenta fazer um cerco para localizar os suspeitos. 

Informações preliminares apontam que o vereador não teve nada seu roubado pelos bandidos, mas não é possível precisar, ainda, se foi latrocínio, se foi homicídio, e além disso, o local ficou em desordem porque a vítima foi socorrida, explicou o delegado. “A gente não tem como precisar uma hipótese, nós temos várias hipóteses de investigação”, disse. 

“Mas, a hipótese mais declarada é que tenha sido uma execução. Mas a motivação dessa execução nós não temos como apontar ainda”, explicou Iasley Almeida, em entrevista ao Portal ClickPB

Iasley Almeida, informou que o vereador chegou a ser socorrido para um hospital na própria cidade de Natuba, mas não resistiu aos ferimentos e morreu. 

O delegado pretende, também, ouvir os familiares da vítima para saber se ele estava sofrendo ameaças, por exemplo. “Como a gente está concentrado no procedimento para localização dos suspeitos, a gente não começou ainda o procedimento de coleta probatória para caracterização da vítima e apurar a motivação. O corpo será levado para o Instituto de Medicina Legal para passar por perícia”. 

O vereador estava em seu primeiro mandato. Ele tinha 56 anos e era dono de um Cartório. Antônio do Cartório chegou a ser socorrido para o hospital da cidade, mas já chegou á unidade de saúde sem vida.

Fonte: clickpb

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.