Header Ads

Justiça marca audiência de acusado de matar Silvânio Barbosa em Maceió

Henrique Mateus da Silva Sousa e testemunhas serão ouvidas no dia 11 de abril. Réu confessou o crime, ocorrido em setembro de 2018.

Réu na morte de Silvânio Barbosa, em Maceió, será ouvido pelo juiz no dia 11 de abril; magistrado vai definir se ele será condenado ou absolvido — Foto: Reprodução/TV Gazeta

O acusado da morte do vereador por Maceió Silvânio Barbosa será ouvido em audiência marcada para o dia 11 de abril, no Fórum do Barro Duro, parte alta da capital. Henrique Mateus da Silva Sousa, 18, confessou o crime e está preso desde o ano passado.

A informação foi confirmada ao G1 pela assessoria de comunicação do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ-AL).

A audiência única será presidida pelo juiz Rodolfo Osório Hermann, da 6ª Vara Criminal da Capital.

O depoimento de Sousa será tomado por meio de carta precatória, um método usado pela Justiça quando as partes do processo estão em comarcas diferentes. Neste caso, este método será utilizado porque o réu está preso no Presídio do Agreste, em Girau do Ponciano, desde o dia 13 de outubro do ano passado.

Também serão ouvidas outras 15 testemunhas. Pelo grande volume de depoimentos, a audiência pode durar mais de um dia.

Depois das oitivas, o juiz vai decidir se o réu será condenado ou absolvido. Como se trata de um crime de latrocínio, Sousa não irá a júri popular.

Silvânio Barbosa foi morto com 26 facadas dentro do seu apartamento, no Benedito Bentes, em 6 de setembro de 2018. O corpo só foi encontrado dias depois por um assessor, que estranhou a falta de comunicação com o vereador e foi procurá-lo em casa.

Sousa foi preso três dias depois, no interior da Paraíba. Ele é natural de Pombal, e estava vendendo cadeiras em Alagoas quando conheceu Barbosa. Eles tiveram um primeiro encontro, e depois o vereador foi procurado por ele para um segundo.

De acordo com a polícia, Sousa disse que gostava muito de carros e que o objetivo dele era levar o carro do vereador para circular na cidade de Pombal. Silvânio chegou a oferecer R$ 10 mil para ele ir embora, mas ainda assim foi morto.

Fonte: G1

Publicidade

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.